Archive for abril, 2011

abril 14, 2011

Visita com o Grupo Trecho 2.8

Nesta quarta-feira, dia 13 de abril, o Educativo IMS de São Paulo recebeu um dos grupos do Projeto Trecho 2.8 para uma visita a exposição do fotógrafo Tomaz Farkas. O projeto é uma idealização do Instituto Brasis e conta com a participação de 10 moradores de rua que foram convidados a realizar oficinas de fotografia ao longo de um período de 42 semanas com profissionais da área de psicologia e artes.  Dentre as atividades realizadas, aprendem sobre técnicas fotográficas, visitam exposições em grupo e realizam atividades práticas.

 

 

 

 

 

 

 

  

 

 A visita foi bastante rica, o grupo contribuiu muito com discussões sobre fotografia moderna e contemporânea, falou sobre as experiências pessoais com a câmera, sobre os processos criativos e ao final realizou uma proposta elaborada pelas educadoras: a de se apropriar de imagens impressas de fotografias de Farkas e interferir sobre elas. Foram apresentadas referências de artistas modernos e contemporâneos como parte da proposta do roteiro da visita.

A seguir, confira o link do site da Galeria Rua onde está em cartaz a exposição “Movimento Coletivo” composta de imagens produzidas pelo grupo no Projeto Trecho 2.8:

http://www.galeriadarua.com.br/index.php/exposicoes/ 

abril 11, 2011

Entre retratos

As exposições que estão em cartaz do Instituto Moreira Salles no Rio de Janeiro Retratos do Império e do exílio e Vídeo-portraits de Robert Wilson apresentam séries de imagens de diferentes contextos históricos, entretanto é possível estabelecer um diálogo entre as duas exposições e uma reflexão interessante sobre o que é o retrato.

A primeira apresenta retratos da família imperial brasileira com imagens fotográficas que marcaram o Império, como as comemorações do fim da Guerra do Paraguai, a abolição da escravatura e momentos íntimos da família imperial brasileira.

Alberto Henschel & CIA., M.Ribeiro, Princesa Isabel, Conde D’Eu e os filhos D.Pedro de Alcântara, Príncipe do Grão Pará, D.Luís Maria e D.Antônio Gastão, C.1884

Nessas imagens, podemos observar a pose e conhecer  o figurino, a mobília e o penteado de época das personalidades que governaram o Brasil. Os elementos cenográficos que compõem as fotografias também eram utilizados como recurso técnico de apoio aos retratados devido ao longo tempo de exposição em que eles tinham que permanecer quase imóveis em frente à câmera, pois, sem esses recursos, os movimentos mínimos poderiam aparecer nos retratos como borrões ou vultos. Como nesta imagem ao lado, onde a princesa Isabel, filha de Dom Pedro II, aparece com os filhos e o marido num momento de afeto.        

Já a exposição  Vídeo-portraits de Robert Wilson apresenta 14 obras que retratam celebridades e anônimos caracterizados por um formato que vai além da fotografia convencional, pois trata-se da exibição de vídeo-retratos de alta definição.

Esses vídeos consistem em filmagens dirigidas por Wilson onde essas celebridades interpretam cenas que fizeram parte da história da arte, da música, da literatura, entre outras.

Johnny Depp aparece no vídeo-retrato reproduzindo uma fotografia de Marcel Duchamp retratado por Man Ray em 1921

 

Ao ver o video-retrato de Johnny Depp, podemos conferir a performance que o artista realiza: ele se posiciona em frente a câmera por cerca de dez minutos e neste ato os únicos movimentos percebidos pelo expectador são a respiração e o piscar de olhos, uma vez que o ator se mantém estático como numa fotografia.

No primeiro caso, o tempo do retratado em frente à câmera se dá pela questão técnica de captura da imagem, no segundo, a pose estática ocorre por questões conceituais relativas ao trabalho de Wilson. Nele, o artista subverte um recurso de registro de movimento para produzir uma imagem fotográfica.

 Essas exposições são uma boa oportunidade para refletir sobre o conceito de retrato no século XIX e de como é pensado e produzido na arte contemporânea.

 Instituto Moreira Salles, Rio de Janeiro.

Retratos do Império e do exílio – Até 29/05
Vídeo-portraits de Robert Wilson – Até 15/05

abril 6, 2011

Um gostinho de infância

 Está em cartaz no Instituto Moreira Salles de Poços de Caldas, no chalé Cristiano Osório a exposição “A infância revisitada” composta por 60 desenhos da artista plástica Antonieta Prézia. Nela, são apresentados desenhos que produziu a partir de suas lembranças de infância. Um dos principais suportes utilizados pela artista é o papel artesanal de bagaço de cana-de-açúcar.

 Os desenhos retratam o cotidiano da infância da artista e trazem elementos poéticos como pequenas paisagens, cenas caseiras, brincadeiras, objetos e festividades regionais.

 São propostas aos grupos agendados atividades que criem um diálogo com a exposição. O objetivo é trabalhar a questão das memórias de infância com atividades que são desenvolvidas e direcionadas especificamente para cada grupo de acordo com sua faixa etária.

 Dentre as atividades propostas pelo educativo estão a construção de uma peteca de E.V.A. feita por cada participante do grupo (brinquedo retratado pela artista em um de seus trabalhos) um jogo de palavras, a produção de desenhos sobre suas próprias brincadeiras e a participação em cantigas de roda.

 Até o dia 1º de maio é possível visitar a exposição. Para agendar grupos, entre em contato com o Educativo IMS de Poços de Caldas!

abril 4, 2011

Visitando uma exposição…

O que é permitido dentro de um espaço expositivo?! A partir dessa pergunta, o Educativo de São Paulo desenvolveu um material para ser visto e lido antes de visitar uma exposição.

Ele dá dicas do que geralmente pode ou não pode ser feito, mas sem desconsiderar que cada exposição ou espaço expositivo se diferem entre si e têm regras próprias.

Para acessar, clique no link abaixo:

http://ims.uol.com.br/Regras_de_visitacao/D643

 

%d blogueiros gostam disto: